Bem-vindo à página ARQUIVO 2006-2016 da Presidência da República Portuguesa

Nota à navegação com tecnologias de apoio

Nesta página encontra 2 elementos auxiliares de navegação: motor de busca (tecla de atalho 1) | Saltar para o conteúdo (tecla de atalho 2)
Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas
Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas
Lamego, 9 de junho de 2015 ler mais: Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas

 

Documento de Enquadramento - Bons Exemplos a Visitar Clique aqui para diminuir o tamanho do texto|Clique aqui para aumentar o tamanho do texto

AQUACRIA Piscícolas

A empresa produz Pregado em aquicultura de regime intensivo e recirculação. Tirando partido desta tecnologia, apresenta resultados de crescimento, índice de conversão e sobrevivência superiores aos atingidos em tecnologias de produção convencionais. Apresenta no mercado um produto de elevada qualidade e valor, distinguindo-se recentemente por apresentar também o Pregado em Filete Fresco para a Restauração de alto nível. O principal know-how da empresa é a tecnologia de produção, baseada na recirculação em regime hiper-intensivo, que permite para além das vantagens anteriormente referidas, um impacto ambiental das explorações residual, e a ocupação de uma área inferior a 20% da ocupada com uma tecnologia convencional. Esta capacidade resulta num aumento da produção de cerca de 30kg/m2 para 150 kg/m2 de área construída, com um investimento inicial de 1.000€/m2 de edifício, comparado com cerca de 250 €/m2 na tecnologia convencional. O conceito de produção hiper-intensiva permite também a redução de outros elementos como água, oxigénio, energia e mão-de-obra, todos considerados por unidade de massa de peixe produzido. Sendo um sistema desenhado para facilitar a automação, é mais fácil alcançar melhorias significativas na produtividade. Esta elevada produtividade é importante para obter margens estáveis e relevantes para os investidores. A empresa realizará em 2009 um investimento com vista à expansão da unidade, triplicando a sua área de produção, mantendo a mesma área de edifício construída.

Os dois principais concorrentes da AQUACRIA Piscícolas (um deles é a Pescanova) distinguem-se pela sua dimensão, sendo responsáveis em conjunto por 75% da produção de pregado na Europa. A sua dimensão favorece-os ao nível dos custos de produção e do controlo de preços de mercado. Esta situação exige que os restantes operadores no sector adquiram a capacidade de produzir pregado a preços competitivos, tornando fundamental para a AQUACRIA a implementação do projecto de modernização que está prestes a iniciar. A instalação de tinas de produção dispostas em vários níveis, possibilitará a produção de peixe num novo conceito de produção hiper-intensivo, que coloca especial ênfase na utilização racional de terreno e recursos naturais. A concretização do projecto possibilitará à AQUACRIA aumentar a sua capacidade de produção de 120 toneladas para 400 toneladas por ano, utilizando a mesma área de terreno, e o mesmo caudal de renovação que actualmente utiliza, racionalizando custos administrativos, de energia, de mão-de-obra e melhorando substancialmente a curva crescimento, atingindo um custo de produção que permitirá manter a competitividade.

O projecto de modernização irá criar a possibilidade de introduzir uma nova espécie, o linguado, espécie com mais elevado valor comercial, e que com a tecnologia desenvolvida por esta unidade, coloca a AQUACRIA Piscícolas como um candidato privilegiado à sua produção em larga escala. Este será também um factor de diferenciação positiva relativamente aos concorrentes. Com a nova fase, a unidade começará por produzir 10% de linguado e 90% de pregado, base que se pretende que seja evolutiva com o aumento da curva de aprendizagem.

Desde sempre que a AQUACRIA exportou mais de 40% da sua produção, principalmente pela sua proximidade da Galiza e enorme procura que existe da espécie nessa região, para consumo local e para exportação para o resto da Europa. Nos últimos anos a empresa tem vendido a maior parte da sua produção a grossistas Espanhóis, que a direccionam principalmente para Itália e para a Alemanha, onde é reconhecido pela sua superior qualidade relativamente à concorrência. A exportação directamente para Itália assim como restantes países da Europa tem sido um objectivo da empresa, criando condições para o aumento do volume de produção. A diversificação de espécies com a introdução do linguado, será um factor de dinamização na diversificação da exportação crucial para a empresa.

Com o propósito de desenvolvimento da tecnologia de produção, a AQUACRIA instalou em 2000 na sua unidade de pré-engorda, um sistema de produção inovador que foi evoluído com apoio de projectos de I&D europeus e da Universidade de Barcelona e a Universidade do Porto. A AQUACRIA foi pioneira na utilização deste tipo de tecnologia aplicada à aquacultura na Europa, tendo esta tecnologia sido instalado com o arranque da unidade em 1997. A ocupação de área poder ser inferior a 20% da ocupada com tecnologia convencional, redução drástica do volume do efluente, inferior a 2% do volume utilizado com tecnologia.

A empresa conta com sete colaboradores e faz parte desde 2008 da rede PME inovadoras Cotec. Facturou em 2007 403 000 euros, em 2008 569 000 euros e em 2009 (até ao momento) 709 000 euros. Em 2008 52% das vendas foram dirigidas para o mercado externo e em 2009 este valor já atingiu 77,4%. Em 2008 a empresa investiu em I&D 62 000 euros.

 

<- Anterior | Seguinte ->

 

© Presidência da República Portuguesa - ARQUIVO - Aníbal Cavaco Silva - 2006-2016

Acedeu ao arquivo da Página Oficial da Presidência da República entre 9 de março de 2006 e 9 de março de 2016.

Os conteúdos aqui disponíveis foram colocados na página durante aquele período de 10 anos, correspondente aos dois mandatos do Presidente da República Aníbal Cavaco Silva.