Bem-vindo à página ARQUIVO 2006-2016 da Presidência da República Portuguesa

Nota à navegação com tecnologias de apoio

Nesta página encontra 2 elementos auxiliares de navegação: motor de busca (tecla de atalho 1) | Saltar para o conteúdo (tecla de atalho 2)
Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas
Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas
Lamego, 9 de junho de 2015 ler mais: Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas

INTERVENÇÕES

Clique aqui para diminuir o tamanho do texto| Clique aqui para aumentar o tamanho do texto
Discurso do Presidente da República na Cerimónia de Entrega dos Prémios BIAL 2014
Universidade de Coimbra, 8 de Abril de 2015

É com muito gosto que, uma vez mais, me associo a esta cerimónia de entrega do Prémio Bial.

Este ano a cerimónia tem lugar na Universidade de Coimbra, instituição que comemora os seus 725 anos e que se destaca, nos diferentes ramos do saber mas muito em especial na Medicina, pela qualidade do ensino, pelos valores que incute nos alunos e pelos excelentes resultados dos seus investigadores.

Quero felicitar, de forma muito calorosa, todas as equipas nacionais e internacionais que se candidataram. Foram muitos os candidatos, pelo que o júri teve certamente um árduo trabalho. Saúdo os membros do júri na pessoa da sua presidente, a Professora Doutora Catarina Resende de Oliveira.

O Grande Prémio Bial de Medicina 2014 distingue o estudo, desenvolvido ao longo de 20 anos pela equipa liderada pelo Professor Miguel Seabra, da compreensão de uma doença genética rara que afeta a retina e leva à cegueira.

Face aos resultados positivos já alcançados, perspetiva-se que, num futuro muito próximo, a terapia génica seja um tratamento médico generalizado e que aquela doença se torne numa das primeiras a ser tratada de forma curativa e não apenas sintomática.

O Prémio Bial de Medicina Clínica foi atribuído a um trabalho de investigação coordenado pelo Professor Jorge Polónia, que apresenta resultados de grande alcance para uma estratégia de intervenção a nível de saúde pública, demonstrando cientificamente a importância de práticas de informação e prevenção das doenças e de responsabilização dos cidadãos pelo seu bom estado de saúde.

As duas Menções Honrosas deste ano distinguem dois trabalhos experimentais e clínicos, coordenados pelos Professores Tiago Bilhim e José Castillo, que abrem portas a novas e promissoras abordagens terapêuticas em duas patologias que se prevê que venham a ter uma prevalência crescente, dado tratar-se de doenças ligadas ao envelhecimento.

Felicito os investigadores galardoados e as instituições que representam, mas quero também deixar uma especial palavra de reconhecimento a todos os doentes que voluntariamente colaboraram com as equipas investigadoras. Sem a cooperação dos voluntários, dificilmente se teriam alcançado resultados tão encorajadores.

Senhoras e Senhores,

Tenho afirmado, em diversas ocasiões – incluindo aqui, na Universidade de Coimbra – que Portugal dispõe de unidades de investigação de excelência e de cientistas de elevadíssima qualidade e prestígio internacional.

Na área das Ciências Médicas, o número de doutorados e, em particular, o volume de produção científica têm registado um progresso notável, emergindo o que já designei por «nova vaga» do conhecimento das ciências da vida e da biotecnologia, com aplicação em melhores cuidados de saúde.

Nesta cerimónia, que será a última em que estarei presente no exercício das minhas funções, gostaria de deixar uma palavra de grande apreço à Fundação Bial e ao seu presidente, o Dr. Luís Portela, pelo extraordinário incentivo que, ao longo dos anos, têm dado ao estudo científico do ser humano.

Esta ação tem sido desenvolvida não apenas em torno do Prémio Bial, instituído em 1984, mas também através de concursos de bolsas de investigação científica e de simpósios na área das Neurociências. Deve ainda salientar-se a divulgação de todo este acervo de conhecimento através de uma base de dados sediada no Centro de Documentação recentemente criado.

Estamos, de facto, perante um exemplo, tão notável quanto consistente, da cultura de inovação que caracteriza a Bial. Exemplo que se deve à visão pioneira de uma parceria universidade-empresa e a um significativo investimento em I&D, concretizado, desde logo, na formação de uma equipa multinacional de investigadores de excelência.

Dar visibilidade a estes bons exemplos, incentivando a que sejam replicados noutros lugares, é também um contributo para a concretização do nosso potencial na área da ciência e do conhecimento. Aí reside o futuro. O modo como desenvolvermos a ciência e o conhecimento ditará o que iremos ser no tempo que se aproxima, enquanto povo e comunidade de destino.

Em nome de Portugal e dos Portugueses, dirijo ao Dr. Luís Portela uma sentida palavra de agradecimento.

Obrigado pela vossa atenção.

© Presidência da República Portuguesa - ARQUIVO - Aníbal Cavaco Silva - 2006-2016

Acedeu ao arquivo da Página Oficial da Presidência da República entre 9 de março de 2006 e 9 de março de 2016.

Os conteúdos aqui disponíveis foram colocados na página durante aquele período de 10 anos, correspondente aos dois mandatos do Presidente da República Aníbal Cavaco Silva.