Bem-vindo à página ARQUIVO 2006-2016 da Presidência da República Portuguesa

Nota à navegação com tecnologias de apoio

Nesta página encontra 2 elementos auxiliares de navegação: motor de busca (tecla de atalho 1) | Saltar para o conteúdo (tecla de atalho 2)
Audiência com o Presidente Eleito Marcelo Rebelo de Sousa
Audiência com o Presidente Eleito Marcelo Rebelo de Sousa
Palácio de Belém, 28 de janeiro de 2016 ler mais: Audiência com o Presidente Eleito Marcelo Rebelo de Sousa

INTERVENÇÕES

Clique aqui para diminuir o tamanho do texto| Clique aqui para aumentar o tamanho do texto
Discurso do Presidente da República no Encerramento do “Fórum Empresarial Portugal-Indonésia”
Hotel Grand Hyatt, Jacarta, Indonésia, 23 de maio de 2012

É com uma grande satisfação que participo neste Fórum Empresarial Portugal-Indonésia e testemunho o forte interesse que o mesmo desperta entre os empresários de ambos os países.

Gostaria, nesta ocasião, de sublinhar três aspetos que entendo serem centrais no contexto do aprofundamento da cooperação económica entre os nossos dois países.

O primeiro tem a ver com o extraordinário progresso económico que tem vindo a ser conseguido na Indonésia.

Tenho acompanhado com grande interesse os desenvolvimentos na Indonésia, em particular na última década. O processo de transição democrática e a consolidação do pluralismo político abriram caminho a um período de crescimento económico e de melhoria das infraestruturas e condições de vida da população.

O sucesso da Indonésia é objeto de estudo interessado em todos os países do mundo. Aliás, a sua importância económica no globo é muito elevada, como o atesta a sua recente integração no G20 e o peso crescente da sua voz em relação a um conjunto alargado de temas da agenda internacional.

Não podemos senão regozijarmo-nos com os vossos progressos, conscientes de que o sucesso da economia indonésia abre também renovadas oportunidades para o fortalecimento do relacionamento económico bilateral entre os nossos países.

Em segundo lugar, gostaria de aproveitar esta oportunidade para explicar aos nossos parceiros indonésios os esforços que Portugal está a levar a cabo no quadro do programa de ajustamento económico e financeiro atualmente em vigor.

As condições concretas da economia europeia, e da economia mundial, são ainda, como sabemos, particularmente desafiantes. Mas existe hoje a convicção de que a economia europeia está a entrar numa trajetória de recuperação.

Portugal está concentrado em implementar um ambicioso programa de consolidação orçamental e de reformas estruturais, o qual, estou certo, irá tornar a economia portuguesa mais flexível e robusta e mais bem preparada para tirar partido das oportunidades que se abrem à internacionalização da sua economia.

Vale a pena referir que a globalidade dos nossos parceiros e, designadamente, a Comissão Europeia, o Fundo Monetário Internacional e o Banco Central Europeu, têm avaliado de forma muito positiva a execução do nosso programa e o elevado grau de coesão política e social que o suporta. Esta constitui, de resto, uma considerável vantagem, que reforça a minha convicção de que seremos bem-sucedidos.

O terceiro aspeto que gostaria de sublinhar tem a ver com a importância e as vantagens de um aprofundamento das relações económicas entre os nossos dois países.

Portugal possui uma economia moderna e aberta, com instituições políticas sólidas e um ambiente de negócios favorável ao investimento, ao empreendedorismo e à inovação. A nossa integração no espaço económico e político que é a União Europeia tem-nos permitido recolher os benefícios das melhores práticas europeias e beneficiar do acesso privilegiado a um mercado de cerca de 500 milhões de consumidores.

Mais do que nunca, vivemos em Portugal um ambiente de grande recetividade ao investimento estrangeiro e à iniciativa empresarial. Estamos empenhados em reforçar os laços económicos com o exterior e, em particular, com regiões do Mundo, como a Indonésia, onde o dinamismo económico tem sido tão visível.

Gostaria, pois, de convocar os empresários indonésios a aprofundarem a avaliação de oportunidades de investimento em Portugal. Tanto mais que Portugal possui fortes competências específicas em áreas que, acredito, poderão ser de enorme interesse para a economia indonésia. O Memorando de Entendimento que acaba de ser assinado entre as agências de investimento de Portugal e da Indonésia constitui um indicador muito promissor quanto ao fortalecimento da nossa parceria económica.

É com uma mensagem de esperança e confiança no futuro da economia portuguesa que eu gostaria de terminar esta minha breve intervenção. Portugal sempre superou com sucesso, e de forma mais célere do que o previsto, as suas crises de financiamento externo. Estou seguro de que o conseguiremos fazer mais uma vez.

Quero assegurar-vos que as autoridades e as empresas indonésias encontrarão em Portugal aliados e parceiros naturais para uma sua maior participação na economia europeia, mas também noutras regiões do globo.

A nossa ligação ao resto do Mundo, na América, em África ou aqui na Ásia, é uma garantia de flexibilidade económica e um ativo que Portugal se mostra decidido em aproveitar.

Minhas Senhoras e meus Senhores,

Os contactos políticos que tenho mantido não apenas com as autoridades indonésias, mas também com os agentes económicos e culturais permitem-me concluir, sem hesitações, que estão criadas as condições para que possamos elevar o nosso relacionamento bilateral a um novo patamar.

Faço votos para que os contactos estabelecidos neste Fórum prossigam e possam materializar-se em oportunidades de negócio e de investimento mutuamente vantajosas.

Muito obrigado pela vossa presença e pela vossa participação.

© Presidência da República Portuguesa - ARQUIVO - Aníbal Cavaco Silva - 2006-2016

Acedeu ao arquivo da Página Oficial da Presidência da República entre 9 de março de 2006 e 9 de março de 2016.

Os conteúdos aqui disponíveis foram colocados na página durante aquele período de 10 anos, correspondente aos dois mandatos do Presidente da República Aníbal Cavaco Silva.